Segunda, 29 Maio 2017 09:17

Creas promove Dia de Enfrentamento ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

O Colégio Estadual Afonsina Mazzilo Teixeira Campos (Ceamtec) recebeu um evento em razão ao Dia Nacional de Enfrentamento ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes na manhã desta quinta-feira (18). A cerimônia foi um encerramento de atividades relacionadas ao tema que foram desenvolvidas pela Secretaria Municipal de Assistência Social, através do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), nas escolas.

Os profissionais do Creas, em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura por meio do projeto Cinestesia, promoveram encontros com alunos do 8º e 9º anos do Ensino Fundamental do Ciep Professora Margarida Thompson e Colégio Estadual Lúcio de Mendonça, e ainda os alunos do Ensino Médio do Curso Normal do Ceamtec. Foram exibidos filme de sensibilização seguidos de rodas de conversa sobre o tema. No evento de encerramento, foram apresentados os produtos frutos das oficinas e reflexões: cartazes, vídeos com entrevistas e encenações, teatro e paródias musicais.

Além dos alunos, estiveram presentes representantes dos Cras de Arrozal e Centro, das Secretarias Municipais de Cultura e Assistência Social, Conselho Tutelar, Creas e Conselho da Criança e do Adolescente. A data do dia 18 de maio é lembrada como Dia Nacional de Enfrentamento ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes a partir da aprovação da Lei Federal nº 9.970/2000 instaurada em alusão ao "Caso Araceli", como ficou conhecido. Na mesma data em 1973, violentada e cruelmente assassinada no Espírito Santo. Seu corpo apareceu seis dias depois carbonizado e os seus agressores nunca foram punidos.

Para as organizadoras do evento, a educadora social Ailma Feitosa e  coordenadora do Creas Raquel Costa, o espaço das escolas propicia um ótimo tratamento dos assuntos. "O Creas trabalha com todos os tipos de violação de direitos, com conscientização e denúncias. Mas é um trabalho por vezes sigiloso, quando temos campanhas de mobilização, percebemos que as denúncias aumentam mais, as pessoas se sentem mais corajosas para lidar com o assunto. E temos uma equipe toda preparada", ressalta Raquel Costa.

A secretária de Assistência Social Heloísa Machado destacou que essa é uma luta principalmente dos adolescentes. "Precisamos conversar, debater e repassar as reflexões realizadas aqui para todos. A criança e o adolescente devem ser preservados de qualquer tipo de violação de seus direitos e corpos", acrescentou. Para a aluna do 3º ano do E.M do Ceamtec, Gabriela Djogh-horid o projeto foi "um ótimo momento para entender melhor e saber lidar com o assunto, principalmente diferenciar abuso e exploração da criança que pode envolver situações de humilhação, escravidão e outras". Para Ana Lívia, estudante do 2º ano, o assunto foi "uma novidade, sabia muito pouco e foi muito importante refletir principalmente porque vamos ser professores, para lidarmos com as crianças nessas situações", completou. Muito foi falado também sobre as formas de denúncia.

No Brasil  o “Disque 100”, criado pela Secretaria de Direitos Humanos, é um serviço de recebimento, encaminhamento e monitoramento de denúncias de violência contra crianças e adolescentes. O Disque 100 funciona diariamente de 8h às 22h, inclusive aos finais de semana e feriados. As denúncias são anônimas e podem ser feitas de todo o Brasil por meio de discagem direta e gratuita para o número 100; e do exterior pelo número telefônico pago 55 61 3212-8400 ou pelo endereço eletrônico: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..


Para ver o video produzido pelos alunos do Ciep 150, clique aqui  

Para ver a paródia apresentada pelos alunos do Ceamtec, clique aqui

Lido 423 vezes

Galeria de Imagens

{gallery}975{/gallery}