Quarta, 03 Agosto 2016 15:05

Arquivo Histórico de Piraí

R. Bulhões Carvalho, 16 - Casa Amarela

Criado no ano de 2000, com o intuito de guardar e preservar os documentos dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário do município de Piraí. Com o passar dos anos o tamanho do acervo cresceu com a entrada de novos fundos documentais, biblioteca de apoio, área de higienização e área de digitalização de acervo. Em 2013, foi criado o Centro de Memória, Preservação, Pequisa e Digitalização de Documentos em parceria com a UNIRIO. Seu acervo remonta ao ano de 1765 até os dias atuais. Funciona de Segunda a Sexta-feira, das 8h ás 17H.

Projeto do Audio visual

 

Arquivo de Piraí: parceria que vira História

O Arquivo Público de Piraí está desenvolvendo um importantíssimo trabalho com seus diversos documentos, principalmente os históricos. O trabalho, que foi intensificado a partir de 2013, está rendendo frutos, haja vista os inúmeros historiadores e estudantes universitários que procuram o rico acervo do município, principalmente relativo ao século XIX, para auxiliá-los nas conclusões de seus trabalhos. Através de parcerias com a UNIRIO, FAPERJ e Museu da Justiça, estão sendo digitalizados quase 7 mil documentos de Fundo Judiciário, entre processos criminais e cíveis, de 1810 a 1930. Processos crimes, inventários e testamentos somam quase 5 mil documentos e permitem verificar novos dados sobre a escravidão, que colocam Piraí como principal base escravista do Vale do Paraíba.

Recuperao de fotos

Trabalho de recuperação de fotografias

Ao de Liberdade

Documento de Ação de Liberdade

Processo Matrimonial

     Processo Matrimonial

 

 

José Maria Campos Lemos, responsável pelo projeto desde o início, afirma que o banco de dados obtidos coloca Piraí como protagonista da indústria cafeeira no período de ouro do ciclo do café e dos grandes senhores de escravos. “Temos um grande acervo do século XIX, como os ofícios entre os presidentes da Câmara de Piraí e os presidentes da província do Rio de Janeiro, fundos judiciário, eclesiástico, imigrantes, executivo, legislativo, num total de 45 fundos documentais, entre eles, o da Família Imperial, como jornais, cartões postais, de natal, litografia sobre o imperador, e o fundo Iwann Haritoff, que possui 54 documentos que serviram de apoio ao livro da historiadora Mary Del Priori, intitulado “Beije-me onde o sol não alcança: triângulo amoroso de um conde russo, uma baronesa do café e uma ex-escrava no século XIX”. Os acervos de doação, ainda segundo Zé Maria, estão sendo de muita importância, como o do Padre Reynato Breves, Agremiação Esportiva Piraiense, do Asilo Pinheiro, Renato Fernandes da Silva, que doou fotos do Caiçara depois da enchente de 1967, e da Klabin, doado por Delcídio Silvestre dos Santos. “temos um acervo fotográfico do antigo Colégio Martins Teixeira, de Caiçara e Mata do Amador, que nos ajudam a contar a história do município”.

So Jos Cacaria

São José - Cacaria

Coroa Matriz de Santana Pira

     Coroa Matriz de Santana

 

 

Contribuição da sociedade

César Mackenzie, atual responsável pelo arquivo, fala da importância do trabalho que está sendo realizado. “Estamos pensando o arquivo para daqui a 10, 20, 50 anos, quando o nosso espaço poderá ser usado por diversos estudantes e historiadores, interessados nas fazendas históricas de café, e em nossos periódicos, por exemplo, jornais que circularam em Piraí, como a Folha Piraiense, O Progresso, Piraí Notícias, Gazeta de Pirahy, O Município de Pirahy, e mais recentemente o Jornal O Barão. E ainda, o Pirahy, de 1927 e o Jornal Pirahyano, de 1883, são periódicos cujas edições são encontradas digitalizadas somente em nosso arquivo”. Mackenzie está pedindo a colaboração para enriquecer ainda mais o acervo histórico do município. “Uma das metas de nosso governo é a elaboração de um museu virtual, pelo qual o cidadão poderá ter um conhecimento maior da história do município. Pretendemos ampliar os fundos do Esporte e da Arte, dois seguimentos que obtiveram avanços importantes. Você sabe quem foram os campeões da Copa Lima ou da Copa Piraí nos anos 80 ou 90? Esses dados se encontram onde? Os vencedores de todas as edições do FEMUPi? Os campeões do karatê, do judô ou da ginástica? Quais foram? São dados que precisamos juntar e que ás vezes se torna difícil conseguir.

O Arquivo apela para a sensibilidade das pessoas que puderem doar ou emprestar seus acervos fotográficos ou documentais. “O Rotary Club de Piraí fez uma reunião extraordinária de sua diretoria e decidiu doar para o arquivo fotos e livros de atas antigos. Quem quiser doar ou emprestar algum acervo, pode nos procurar aqui no Arquivo Público de Piraí, ao lado da APAE. Temos uma mesa higienizadora, onde faremos toda a higienização dos documentos, possível recuperação, posterior digitalização e respectivo armazenamento ou devolução para o dono do acervo”, completou César Mackenzie.

O Arquivo conta com 45 fundos temáticos, que inclui ainda o Hospital e a Estrada de Ferro, e tem toda a coleção de boletins municipais confeccionados entre 1976 e 1984, que, segundo José Maria Campos Lemos, tem um apreço especial. “Esses eram datilografados e o brasão era pintado à lápis de cor”, finalizou.

Cine Progresso 1

Cine Progresso em Piraí

Convenio 1

     Convênio tribunal de Justiça do RJ

imigrantes

     Prudenciana e João D'Andrea - Imigrantes Italianos

Grupo Escolar Martins Teixeira

Grupo Escolar Martins Teixeira

santa teresa 7

     Fazenda de Café - Santa Tereza

Virgnia Lane e Pel

Pelé e Virginia Lane

cdula manequinho

     Cédula de Eleição em 1954

 

Hoje, o arquivo conta com quatro funcionários da prefeitura e sete estagiários, estes do convênio firmado com a UNIRIO, que são estudantes de História dos pólos do CEDERJ, que ajudam a cuidar tanto do acervo histórico quanto do documento corrente.

 

O Arquivo Municipal e Histórico de Piraí recebe documentos de diversos setores em doação ou comodato. Saiba Mais

Lido 2336 vezes